O Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Itapocu foi entregue nesta quarta-feira, 14, na Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali). Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini, o estudo é fundamental para a implementação de políticas públicas eficazes para gestão das águas na região. “A bacia do Itapocu é composta por 12 municípios e, somente com planejamento, poderemos fazer a gestão correta dos recursos naturais. O plano sozinho não é a solução, mas é uma importante etapa para ter controle e traçar estratégias que garantam água em abundância e com qualidade”, disse Chiodini.

Elaborado pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), o projeto teve custo de R$ 1,3 milhão e foi desenvolvido em dois anos. A principal demanda hídrica apontada pelo plano é a irrigação para fins agrícolas, com 51,76%, em especial no cultivo do arroz irrigado. Em segundo lugar está a utilização para abastecimento público, com 23,76%, seguido pela aquicultura, com 12,16%.

Segundo o professor da Unisul, Leonardo Porto Ferreira, o plano aponta 26 ações a serem executadas em curto, médio e longo prazo. “Em um primeiro momento, são necessários projetos de redução e perdas na distribuição de água para abastecimento, além da implantação de técnicas de aumento de eficiência do uso dos recursos na agricultura e obrigatoriedade do cadastro dos usuários de águas”, salientou.