FB IMG 1541002772000

Um grupo de trabalho formado por representantes do Governo de Santa Catarina e o setor produtivo da indústria de reciclagem de resíduos plásticos irá debater políticas públicas para melhorar o percentual de reciclagem nos municípios catarinenses. A iniciativa surgiu após a primeira reunião que ocorreu no dia 10 de agosto na Secretaria de  desenvolvimento Econômico Sustentável e que reuniu sindicatos, associações e interessados no desenvolvimento sustentável dos municípios.

O secretário da SDS, Adenilso Biasus, presidiu o encontro e lembrou que neste ano será entregue o Plano Estadual de Resíduos Sólidos, elaborado pela Diretoria de Saneamento e Meio Ambiente e que tem o objetivo de organizar e dar as diretrizes de gestão aos municípios catarinenses e um horizonte para os próximos 20 anos. “A gestão adequada dos resíduos sólidos é fundamental para a saúde pública e qualidade ambiental. Santa Catarina foi pioneira na eliminação dos lixões e Plano permitirá ao Estado traçar estratégias e avançar ainda mais neste sentido”, destacou Biasus.

Cláudio Caneschi, Gerente de Resíduos Sólidos, responsável pela elaboração do PERS, lembrou que o Plano reúne medidas de incentivo à reciclagem que foram elencadas após mais de 20 audiências públicas com entidades do setor. O presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico de SC, Albano Schmidt, sugeriu que grandes comércios varejistas  disponibilizem locais para descarte de produtos recicláveis. “Nada mais justo que todos façam sua parte para que a cadeia
produtiva da reciclagem funcione corretamente”, argumentou.

Diante das sugestões e demandas colocadas à discussão durante a reunião, o secretário da SDS, definiu a criação de um grupo de trabalho com representantes das Secretarias da Fazenda e Desenvolvimento Sustentável, e dos sindicatos.

Estiveram presentes na reunião, Gilberto Zanette, presidente da Indústria Santa Luzia e o advogado, Luiz Bertoncini, Elais Caetano da Associação Brasileira de Descartáveis (ABRADE), Elias Caetano, do Sindicato da Indústria Plástica do Sul Catarinense, Alceu Lorenzon, diretor da Alcaplas, Djalma Azevedo, presidente da Azeplast, Albano Schmidt, presidente do Simpesc, Michel Sombrio e Antônio Ricardo Machado Slosaski, da SDS, Cláudio Caneschi, Gerente de Resíduos Sólidos na SDS e o representante da Secretaria da Fazenda, Rodrigo Prisco.