Análise e Homologação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) permitirá que processos de licenciamento ambiental tenham mais agilidade quando as informações forem cruzadas

WhatsApp Image 2018 11 06 at 13.11.46O gerente de recursos minerais da SDS, José Emidio Trilha, na assinatura com o presidente do IMA, Adriano Dick e os promotores Paulo Locatelli e Felipe Azevedo 


A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e a Universidade Federal de Lavras, firmaram uma parceria para customização do Sistema de Análise e Homologação do Cadastro Ambiental Rural (CAR).


A parceria foi informada ao Ministério Público Estadual no Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (CME), com a presença dos promotores Paulo Locatelli e Felipe Azevedo e do presidente do Instituto de Meio Ambiente, Adriano Dick, na última quarta feira, 31/10.


"A análise e homologação do cadastros será mais um passo no uso de tecnologias para auxiliar na gestão ambiental de Santa Catarina. Sempre estivemos um passo a frente nas questões ambientais, e essa análise não somente permitirá que o proprietário de imóveis rurais esteja em consonância com a legislação, como permitirá que processos de licenciamento ambiental tenham mais agilidade quando as informações forem cruzadas", destacou o coordenador do CAR em Santa Catarina e Gerente de Recursos Minerais da SDS, José Emidio Trilha Ribeiro Junior.


O CAR é o registro é obrigatório para todos os imóveis rurais e tem como finalidade integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. Santa Catarina possui atualmente 323 mil imóveis rurais cadastrados no CAR, ou seja, 87% das áreas passíveis de cadastro. A Análise e homologação ficará sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina

"Nosso estado caminha forte na consolidação da produção agropecuária, sempre respeitando os procedimentos federais que dizem respeito ao meio ambiente e sustentabilidade", destacou o secretário de Estado da SDS, Adenilso Biasus.


Durante o processo de análises serão verificadas as informações declaradas pelos proprietários. A existência de vegetação necessária em áreas de preservação permanente e reserva legal, identificação de recursos hídricos e possíveis passivos ambientais serão analisados, para, posteriormente, os cadastros adquirirem status de "Ativos, Pendentes ou Cancelados".