Conscientizar o uso seguro do GNV e combater a instalação clandestina, estes foram os objetivos principais do I Fórum Estadual do Uso Consciente do GNV, promovido pelo Instituto de Metrologia de Santa Catarina (IMETRO/SC), órgão vinculado a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e que reuniu autoridades, deputados e entidades no auditório da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Forum GNV5
Um protocolo de intenções foi redigido para a criação de um comitê a fim de gerenciar e fortalecer a fiscalização de empresas clandestinas e uso incorreto do Gás Natural Veicular (GNV). Também será discutido uma proposta de alteração legislativa sobre o valor do IPVA.

Considerado o combustível do futuro, o Gás Natural Veicular é um dos mais seguros, limpos e menos tóxicos entre os combustíveis. Seu uso em Santa Catarina completa 18 anos, sendo 20 no país, e a tendência é que seu consumo aumente cada vez mais. Porém, junto com o aumento da demanda, sobe também o uso clandestino e irregular.

Conforme do levantamento do Detran/SC, Santa Catarina possui cerca de 97 mil veículos cadastrados com uso do GNV, destes 44% não estão em dia com a documentação exigida. Uma pesquisa realizada em 2016, nas bombas de combustíveis do Estado, 34% dos veículos verificados faziam instalação clandestina do Kit GNV. Um número preocupante que tem motivado o IMETRO/SC e demais entidades a ações de fiscalização e conscientização.

O presidente do IMETRO/SC, Rudinei Luis Floriano, destacou que desde 2014 está em vigor a lei estadual (16.402) que obriga a todos os usuários apresentarem o selo do INMETRO durante o abastecimento. “O Fórum vem com este objetivo de conscientizar. Às vezes as pessoas querem economizar, mas colocam em risco suas vidas e a de seus familiares”, alerta.

Floriano1

O IMETRO/SC realiza visitas periódicas para verificar se as instaladoras e requalificadoras mantém a capacitação do pessoal e a adequação das instalações e dos equipamentos, de forma a oferecer um serviço dentro dos padrões de segurança.

O secretário da SDS, Lucas Esmeraldino, observa que “o uso do GNV promove um mercado em desenvolvimento, com oficinas, postos de combustíveis e órgãos de inspeção, que atuam de maneira integrada, contribuem para o desenvolvimento econômico e sustentável do Estado e, portanto, é imprescindível, discutir formas de inibir o uso irregular em prol da segurança da sociedade”.

O deputado estadual, Coronel Onir Mocellin, destacou em sua fala que é usuário de GNV há pelo menos quatro anos e observou que poucos estabelecimentos solicitam o selo de vistoria do INMETRO. “Em alguns países que visitei existe uma licença anual na qual são analisados todos os itens de segurança, caso falte algum, a licença não é liberada. O GNV é um equipamento seguro, eficiente e barato, mas é preciso ter controle e consciência do seu uso correto”, disse.

Também participaram do encontro alunos do curso de formação de praças e oficiais do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, Policiais Militares da Cia de Trânsito de Florianópolis, representantes da Polícia Militar Rodoviária e do Sindicato de Postos e Instaladoras de GNV, Ronaldo Lopes da SC Gás, Layonn Volpato da Associação de Convertedores de Gás Natural Veicular (ACGNV), Eduardo Francisco Maran Bueno da Associação Catarinense dos Organismos de Inspeção (ACOI), que também apresentou dados do DETRAN/SC, Daniel Bassoli Campos da Federação Nacional de Inspeção Veicular (FENIVE) e Diego Fabrício Damiani, do Conselho de Combate à Pirataria (CECOP).

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável
Jornalista: Mônica Foltran
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone: (48) 3665-2261