O governador Raimundo Colombo, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini, e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni, lançaram a 6° edição do Sinapse da Inovação nesta quarta-feira, 18. Serão investidos R$ 40 milhões para transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores, professores e profissionais de diferentes setores do conhecimento em negócios de sucesso.

São três chamadas públicas: para empreendedores, para parcerias entre empresas alemãs e brasileiras e para capacitação em nível de pós-graduação. Os recursos são oriundos do Governo do Estado e parceiros como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“É uma ação fundamental e que distribui oportunidades de forma justa e equilibrada a todos aqueles que possuem uma ideia inovadora e que a transforma em um negócio. É um orgulho saber que muitos projetos hoje são processos sólidos que ajudam a desenvolver o nosso estado, fortalecendo o nosso modelo econômico”, disse Colombo.

As inscrições estão abertas até 2 de novembro, no site do programa. Serão oferecidos R$ 60 mil para cada uma das 100 empresas selecionadas, além de bolsas de auxílio aos empreendedores por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5 mil, e com mestrado, de R$ 3,5 mil.

De acordo com o secretário da SDS, Carlos Chiodini, o programa é um materializador de ideias. “Fazer mais com menos, contribuindo com o desenvolvimento sustentável. Este ecossistema de inovação que estamos construindo em Santa Catarina está transformando a nossa economia. Por isso fomos os últimos a entrar na crise, e o primeiro Estado a sair dela”, explica Chiodini.

Nas cinco edições anteriores, o Sinapse da Inovação apoiou a criação de mais de 400 startups, gerando milhares de empregos diretos, além de 150 patentes. O programa começou em 2008, com metodologia da Fundação Certi e tem apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).